quarta-feira, 19 de junho de 2019

Taxa Pessoal de Poupança Anual

 Já tinha lido em outros blogs e livros a respeito da taxa pessoal de poupança anual (se existe outro termo, por favor me corrijam). Considero a TPPA como a porcentagem que consigo poupar, por ano, sobre todos os meus rendimentos e aplicar em novos ativos na CHM dentro deste mesmo período. 

 O primeiro livro onde li sobre isso, foi "O Homem Mais Rico da Babilônia", em 2007. Se não me engano, orientava a poupar pelo menos 10% ao mês, sobre os ganhos pessoais. Mas 10% ao mês, apesar de infinitamente melhor do que nada, é pouco para quem procura a IF (seja FIRE ou semiaposentadoria, a qual será provavelmente minha escolha futura). 

 Procurei meus arquivos desde 1999 até 31 de Dezembro de 2018. De acordo com os dados vistos e revistos, gastei umas 3 horas neste processo de análise de dados (tudo anotado a mão, em cadernos), seguem meus números:


  • 1999: 72% (ano em que comprei a casa para meus pais morarem. Era solteiro, trabalhava muito e gastava quase nada).
  • 2000: 33%
  • 2001: 40,5%
  • 2002: 39,9%
  • 2003: 47,3%
  • 2004: 37,9%
  • 2005: 67%
  • 2006: 50%
  • 2007: 60%
  • 2008: 60%
  • 2009: 53%
  • 2010: 58%
  • 2011: 56%
  • 2012: 59,7%
  • 2013: 57,6%
  • 2014: 8,6% (ano em que troquei e reformei todo meu apartamento atual, um ano atípico).
  • 2015: 47,5%
  • 2016: 52,1%
  • 2017: 47,3%
  • 2018: 54,4%


 A minha média de TPPA anual, em 20 anos, foi de surpreendentes 50% independente se em um ano produzi 79.360,52 reais (como em 1999) ou mais de 1.200.000,00 reais (como em 2015 e 2016). Mesmo com o ano de 2014 (apenas 8,6% de taxa de poupança), onde gastei muito para comprar e montar uma casa como eu e minha família queríamos, a média foi muito positiva. 

 Juro que o número me impressionou, fazer estes posts nos leva a um exercício matemático que mostra como nos comportamos em relação a poupar e investir, nos mínimos detalhes. Esperava algo em torno de 30 a 35%, fiquei feliz com o resultado. 

 Não importou se eu tinha muito ou pouco dinheiro: a mentalidade de vida frugal (jamais miserável!) e de poupar sempre, todos os meses, foi essencial e meus números mostram isso. Claro, quem ganha mais pode "se dar ao luxo" de poupar mais: é matemática. O importante e aprender a viver com menos. Independente de quanto ganhei num ano, como já disse variando de 79 mil a 1,2 milhão, a TPPA teve uma média que foi atingida da mesma forma! Paguem a si mesmos primeiro, nunca se esqueçam disso.

 Se você ganha 200 mil por mês e tem despesas de 30 mil, pode poupar 170 mil reais (85%). Mas, poder nem sempre é fazer. Mais de 80% da população brasileira não consegue (não quer ou não sabe...) poupar e entre os que o fazem, a imensa maioria aplica no lixo da poupança.

 Cheguei naturalmente nestes 50%, sem meta traçada ("vou poupar 50%...", não teve isso). Não foi difícil, pois associei um modo de vida bom, mas frugal, sempre procurei aumentar minha renda, economizar e pedir desconto sempre, procurei acertar (errei muito, sei disso) nos investimentos e isso eu expliquei e mostro a todos lá em casa. Não precisamos ter o "mais novo, o mais moderno, o mais caro". Isso nos toma tempo e dinheiro, afinal seu dinheiro nada mais é que a remuneração pelo seu tempo de trabalho!

 Admito que em algumas ocasiões, tomei puxão de orelha da minha esposa: 
- "Você fala que está apertado, cadê o dinheiro que estava na conta ontem?... 
- "Virou investimento!!!" - respondo eu, já me escondendo... 

 Vocês já calcularam quanto poupam por mês? Acho uma boa idéia e um bom exercício. Não importa se são 10, 20 ou 50%, o que importa é ir progressivamente tentando aumentar este percentual, para depois usufruir da mágica do tempo e dos juros compostos. 

 Bons hábitos sempre criam bons resultados. Trabalho, disciplina, planejamento, poupança, tempo e juros compostos: não existe outro caminho. Não existe mágica.










16 comentários:

  1. Caro HM, ótimo post. Acredito que mais importante que a taxa de poupança é o número em termos absolutos que conseguimos poupar. Assim, se uma pessoa tem uma alta taxa de poupança, por exemplo, 80% de um salário de R$ 1.000,00 e uma outra pessoa tem uma baixa taxa de poupança de 10% de um "salário" como o seu de uns 120 mil reais, qual das duas vc acha que alcançaria a IF mais rápido (pergunta retórica) ?
    Abraços e bons investimentos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pra mim, o cara com o salario de 1000 chega na IF primeiro. A resposta é simples, esse cara (por algum motivo) consegue viver com R$200 por mês. O outro necessita the 108 mil por mes pra viver. Faca as contas dado o que eles poupam e quando teriam os valores que necessitam pra viver de renda. Verá que o "pobre" alcança mais rápido. Independencia financeira é muito mais dependente de quanto vc precisa pra manter seu estilo de vida e sua taxa de poupança que dos valores absolutos na conta.

      Excluir
    2. Bingo! Pelo ponto de vista matemático, o cara que ganha mais tem mais dinheiro para aplicar (10% de 120 mil = 12 mil reais por mês contra 800 reais por mês). Porém, no mundo real, quem tem o hábito de economizar mais tende a viver bem com menos e se acostumou a isso. Veja meu histórico!
      E como vc citou, Guilherme, é fácil notar que o que significa IF para uns não é para outros. O estilo de vida/gastos determinam muito mais sua IF que os "valores absolutos na conta".
      É isso aí, e bem vindo ao Blog!

      Excluir
    3. Discordo em parte, desse argumento, tanto é que existe o conceito de salário mínimo, ou seja, um salário mínimo que uma pessoa possa viver em condições mínimas que teriam suas necessidades básicas atendidas como saúde, educação, alimentação, moradia, lazer, etc. Mas é claro que esse conceito é relativo, variando muito de região para região no país e em termos pessoais.

      Não concordo em afirmar que uma pessoa que vive com 30 reais por mês e alcançou um patrimônio que possa gozar desse "privilégio" alcançou a IF. Isso é um engano! Em termos práticos sabemos o que é riqueza e não tem nada haver com quantias absolutas, mas sim com abundância em vários setores da vida. O que eu disse é que o aporte em termos absolutos faz uma pessoa chegar a IF (a real, não a imaginária que não supre as necessidades básicas) muito mais rápido, mas é claro, a frugalidade tb encurta o caminho para chegar lá (estilo de vida frugal, e não vida miserável como o HM bem citou no seu post).

      Excluir
    4. Hank, 30 reais por mês é sacanagem! KKKK
      Mas de volta ao assunto, podemos abordar pelo viés "financeiro" e pelo viés "psicológico". O bom é ter ambos, mas cada um sabe seu quadrado. Por isso, repito, IF tem muito a ver com mentalidade e grau de satisfação. Eu não me sinto na IF se não puder viajar com minha família pelo menos uma vez por ano para fora do Brasil, mas muita gente nunca saiu do Brasil (nem sozinho), e se sente bem, feliz e rico.
      Mas concordo que do ponto de vista de definição financeira para IF, usamos os números, usamos a matemática e ela não envolve "feeling" de ninguém.

      Excluir
  2. Hank, claro que matematicamente quem tem renda maior, mesmo poupando menos, chegará mais rápido na IF. O que importa é praticar e desenvolver a mentalidade de poupança progressiva, seja 10 ou 50%, aumentando a chance de quem aplica o princípio de um hora chegar lá. Vim do zero, seja de salário ou de investimentos.
    Lembre que também tem gente que se sente rica com 5 mil por mês e outras somente com 100 mil, cada um determina sua taxa de satisfação. Por isso, o estilo de vida frugal influencia muito na busca e no alcance da IF.
    O problema é que muita gente ao ganhar mais, gasta cada vez mais! Deve ser o contrário. E se você começa ganhando 1.000,00 por mês e poupa 50%, ganhando 100.000,00 será muito mais fácil economizar os mesmos 50%. Tudo depende da mentalidade e educação financeira de cada um.

    ResponderExcluir
  3. Muito bom HM! Manter uma taxa de poupança dessa por 20 anos não é para qualquer um, parabéns!
    Eu concordo com você que não importa quanto se ganha, devemos sempre ter a mentalidade de gastar pouco e poupar.
    Abs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. EI, repito: tem muita gente rica com 5 mil por mês e muita gente pobre com 50 mil por mês (e endividada!). O nível de gastos, o estilo de vida, a sensação de satisfação pessoal com aquilo que se tem são fundamentais.
      O cara "milionário", com filho drogado, com processos nas costas, cheio de dívidas, cheio de problemas e o pescador que mora num local de custo muito baixo, que tem comida abundante e água limpa, saúde e se sente feliz e em paz: quem é mais rico?
      O fator percepção é a base de tudo. Para isso, temos que educar nosso cérebro, mudar nosso estilo de vida e nos sentirmos felizes assim. É tudo questão de hábito, de tempo e de prática continua.
      Nada impede que ao longo do tempo você compre algo que queira muito, de preferência com desconto (rsss...) e que seja um presente pela sua jornada. Afinal, caixão não tem gaveta!

      Excluir
  4. Nossa...desde 1999 voce é bem focado hein!!!!!! eu não ganho bem (3k na media a 4k) e tento todo mes poupar no mínimo 50% por mes. Comecei a investir após comprar meu carro (2015) e agora é sagrado todo mes eu ja separo 50 a 65% do salario pra investir. Estou aproveitando que moro com meus pais (ainda sim devo gastar uns 1000 reais com despesas de casa, ja que meu pai tinha um restaurante e quebrou após 20 anos....agora esperando ele alcancar a idade mínima pra aposentar e após eu começar a pensar em morar só. Abraço

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gari, vou te dar uma dica. Tenho um amigo advogado que cobra um salário mínimo por mês para pequenas empresas e assim, caso tenham processos de qualquer natureza ligados a suas atividade, ele as defenderá. Já está "pago"mensalmente! O índice de processos é baixo, e quem contrata se sente comprando uma apólice de seguro. Outro dia, defendeu uma ação onde a empresa foi processada (causa trabalhista) e o valor pedido era de 200 mil reais.
      O dono da empresa havia pago apenas 6 meses a ele de contrato, viu na hora que valia a pena manter o contrato de defesa advocatícia. Pense nisso, faça seu cartão de visitas, site na internet e divulgue os benefícios de seu serviço (veja se é permitido antes) pagos mês a mês. Em tempo: minha empresa paga um escritório de advocacia desta maneira.
      Se você vai morar sozinho, alugue o local. Comprar não está valendo a pena, aluguéis estão bem mais baratos que o dinheiro aplicado.
      Outra coisa, veja áreas do direito que pagam bem e são nichos com menor concorrência (tributária, direito na área política, ambiental, etc...). Procure ser diferenciado da manada, invista nisso. Bom, já escrevi demais.

      Excluir
  5. Post legal. Atualmente minha meta de taxa de poupança é 30%. E a taxa atual esta em 36%.

    ResponderExcluir
  6. Eduardo, meus parabéns! Você está muito bem e muito a frente de mais de 90% de nossa população. As pessoas querem mágica: enriquecer sem trabalhar, poupar ou ter uma idéia brilhante que as alavanque mais rápido (algo raro mas possível de ocorrer, sejamos honestos). A única fórmula replicável por qualquer um é: trabalho, frugalidade, poupar, investir, economizar, juros compostos e tempo. No mais, é contar com o acaso.
    A única exceção bem factível a ser adicionada a esta fórmula é empreender e assim se ganha com o trabalho dos outros, não apenas com o seu. Ter vários empregos também aumenta renda, mas tem limite físico e mental.

    ResponderExcluir
  7. Olá HM! Parabéns ! Conforme sua renda foi crescendo seus gastos também cresceram ou você conseguiu manter o custo de vida ? Araços!

    ResponderExcluir
  8. Boa pergunta!
    Sem olhar os dados das despesas, mas olhando os dados das receitas (50%), matematicamente as despesas ficaram também nos 50%. Pretendo chegar aos 40% de despesas e 60% de poupança, mas minha renda caiu nos últimos 6 meses e está difícil manter os 50/50%, vou esperar JAN/20 para postar sobre 2019. Quero ver como vai ser, ficar na expectativa.
    Um exemplo de como controlo meus gastos: tenho dois carros (2010 e 2014), o de 2010 pretendo trocar (talvez) em 2020, por questão de manutenção e peças, pois não é mais fabricado. Amigos meus trocam de carro a cada dois ou três anos, isso é rasgar dinheiro! E penso em agora comprar um carro menor, mais barato e econômico, não preciso ter duas SUV.
    Poderia trocar de carro todos anos, dinheiro eu tenho. Mas aí, teria um blog chamado PERDENDO DINHEIRO.

    ResponderExcluir

Conto com a boa educação e colaboração de todos! Comentários ofensivos não serão publicados. Aqui, compartilhamos uma jornada rumo à independência financeira.

Petistas, comunistas, socialistas, bolivarianistas e demais escroques, aqui vocês não são bem vindos.