sábado, 30 de novembro de 2019

Valor Atual da Carteira HEAVY METAL - Dezembro de 2019 (D.C.)

Composição atual do portfólio HEAVY METAL:

1- Fundos Imobiliários = RBRD11, MXRF11, JSRE11, CPTS11, MFII11, PLRI11, IRDM11, CXRI11, TFOF11, HFOF11, FOFT11, UBSR11, HSML11, FVPQ11 e MAXR11 (estes últimos, novatos na CHM). Total de 2.345.907,00 reais (valor já atualizado, com o valor de mercado das cotas subscritas).

2- Fundos Multimercados 1.400.509,29 reais.

3- Previdência Privada = Claritas Advisory / Verde / Athena 70/ Alaska 70 todos FMM na ICATU, sem taxa de carregamento e taxa de administração de 1 a 2%. Dois fundos PGBL = 890.200,67 + 192.356,38 e outros dois fundos VGBL = 90.434,89 + 76.956,26. Valor total de 1.249.948,20 reais.

4- Renda Fixa = 220.000,00 em empréstimos + 593.582,14 em Debêntures / CRA / CRI / CDB. Total de 813.582,14 reais.

5- Dinheiro em Caixa = 25.495,96 reais.

6- Seguro de Vida Resgatável 14.593,24 reais.

TOTAL5.850.035,83 reais.

Melhor vídeo sobre a canalhice do socialismo

 Bom dia! A inteligência e a capacidade criativa do ser humano são inexplicáveis e admiráveis. 

 Podemos usar de vários meios para defender um ponto de vista, inclusive a força. Mas pra mim, a melhor e maior das armas é mesmo a inteligência através do "humor" de alta qualidade, sem apelação ou ofensas, que mostra escancaradamente a falsa moralidade por trás de um grupo ideológico radical e desonesto. 

 Recebi agora este vídeo, pelo Whatsapp e não tenho como não compartilhar o mesmo com vocês. A evisceração da hipocrisia da ideologia socialista é algo espetacular. Tirem suas próprias conclusões. Abraço, post 5 sobre SAFEMAX quase pronto. Viva la revolución... capitalista





 OBS: postei um vídeo que fiz upload e outro direto do Youtube, mas são iguais. Fiz isso apenas por questão de segurança, para garantir que não percam a chance de ver o vídeo.

OBS:  Se gostou do post, contribua com o Blog, clicando nos anúncios do mesmo! Obrigado pela visita e pela colaboração.



quinta-feira, 28 de novembro de 2019

Hedge Investments: quando a eficiência e a transparência se juntam

 Caros amigos, o fundo imobiliário HFOF11 (HEDGE TOP FOFII 3 Fundo de Investimento Imobiliário) teve nova subscrição, com cotas regulares e cotas extras (ou sobras). O valor de subscrição é de 103,45 reais por cota.

 O prazo final para reserva das duas cotas será amanhã, dia 29/11/19 as 16:00h. A liquidação (pagar pelas cotas) será no dia 05/12/19, isso para as cotas de subscrição regulares (isto é, as que já temos direito, devido as cotas que já possuímos). Cronograma no site da XP Investimentos:


quarta-feira, 27 de novembro de 2019

Os Pobres moram dentro de nossas casas

 Reclamar de falta de dinheiro é um esporte nacional no Brasil. Pelo menos, ao meu redor, a sensação que tenho é essa. Isso, independente de época ou governo.

 Lembrando do ótimo livro "O Milionário Mora ao Lado (Thomas J. Stanley/William D. Danko)", o qual vou morrer recomendando a quem não leu, que leia, percebi também que "os Pobres moram dentro de nossas casas". Parece sem sentido? Mas logo verão que tem lógica esta afirmação.


segunda-feira, 25 de novembro de 2019

Fundos Imobiliários atingem recorde de 500 mil investidores pessoas físicas

 Conforme já era esperado pelo mercado e como também postei, em 28/07/2019 (Por que investir em Fundos Imobiliários: como comprar imóveis, outros fundos imobiliários e renda fixa, num só ativo), a queda dos juros no Brasil levou a uma alta importante do IFIX. Escrevi na ocasião (parte debaixo do print de tela, a seguir):



 "(...) Lembrando ainda a correlação negativa dos juros com o IFIX, onde os juros em baixa colocam o IFIX em alta, temos um cenário aparentemente promissor por um bom tempo no Brasil, para quem escolheu ter este ativo como parte de sua carteira". 



  Hoje, no site da Infomoney, saiu uma ótima matéria (sim, as vezes eles acertam) sobre FII, intitulada "Fundos Imobiliários atingem recorde de 500 mil investidores pessoas físicas, um terço do total em Bolsa". Para um país que não tem tradição nos investimentos em Renda Variável, este é um marco muito importante apesar de pequeno em relação a população do Brasil. 

 Lembro ainda que nos Estados Unidos, cerca de 1/4 da população (81 milhões de pessoas) investe de alguma maneira em REITs (como chamam os FII por lá). O valor de mercado atual dos REITs é de US$ 1,3 trilhão; nosso mercado de FII "bateu neste ano de 2019" o valor recorde de 74,4 bilhões de reais. Ao compararmos os dois, somos a "merreca" de 1,36% do mercado de Fundos Imobiliários americanos.

 Seguem partes do artigo do Infomoney:


 Num gráfico mais simples, podemos ver a correlação inversa entre IFIX x SELIC (somente até 2018):


 Seguindo no artigo da Infomoney:




 A quem ainda não leu, sugiro que leiam sem falta este meu post anterior sobre FII (Por que investir em Fundos Imobiliários: como comprar imóveis, outros fundos imobiliários e renda fixa, num só ativo). 

 Nele, postei o link de um estudo holandês de 2017 (Historical Returns of the Market Portfolio), que mostra como os REITs tem batido as bolsas mundiais nos últimos 50 anos. Esse estudo serviu de base para o artigo publicado em 03/10/2018, "Spoiler alert: REITS have outperformed stocks for the past 50 years", no site MarketWatch


 No Brasil, desde 2011 o IFIX bate o IBOV, como podemos ver neste gráfico (fonte: Suno Research):


 Gráfico atualizado para a presente data:



OBS: Se você gostou do post, contribua com o Blog, clicando nos anúncios do mesmo! Obrigado pela visita e pela colaboração.


domingo, 24 de novembro de 2019

A Regra dos 4% de William Bengen funciona? (Parte 4)

 Neste quarto post da série sobre o SAFEMAX, falaremos sobre os aspectos que afetam diretamente a sua aplicação, resultados prováveis e o montante do patrimônio final do portfólio de aposentadoria com sua utilização. São conclusões minhas e também de alguns autores, com base em artigos sobre este intrigante tema de "TSR, SAFEMAX, SWR ou saque anual seguro".



 Escolhi 6 itens para este post número "4", deixarei os outros para o post "5". Para este post, explicarei sobre:

- País de Residência.
- Idade de Aposentadoria.
- Rebalanceamento de Portfólio.
- Estilo de Vida
Herdeiros ou Não?
- King of The Mountain


terça-feira, 19 de novembro de 2019

A Regra dos 4% de William Bengen funciona? (Parte 2)

 No meu post anterior, apresentei o artigo original de Outubro de 1994, do consultor financeiro americano William P. Bengen (Link: Determining Withdrawal Rates Using Historical Datas). A idéia inicial foi a de apresentar os estudos, gráficos, dicas e opinião do autor, debater a aplicação da famosa "Regra dos 4%", sem até aqui discutirmos ainda o mérito final da mesma. E não será neste artigo também.

 Como esperado, muitas perguntas já surgiram após o post citado e inclusive elas influenciam beneficamente, pois trazem um "Brainstorm" ao debate do assunto aqui proposto e muito agregam na interação entre "escritor x leitor", melhorando a qualidade do conteúdo que tento transmitir. Mais perguntas, claro, exigem mais e melhores respostas. E lembrando, não escrevo para mim mesmo! 

sexta-feira, 15 de novembro de 2019

A Regra dos 4% de William Bengen funciona? (Parte 1)

 William P. Bengen é um consultor financeiro já aposentado, nascido em Nova York e formado inicialmente no renomado MIT (Massachusets Institute of Technology), em aeronáutica e astronáutica. Mais tarde, em 1990, graduou-se na área de "planejamento financeiro" e em 1993, concluiu seu mestrado.   

 Em Outubro de 1994, Bengen publicou no "Journal of Financial Planning" um brilhante artigo sobre finanças, com foco em uso sustentável do patrimônio acumulado para uma aposentadoria (Link original do mesmo: Determining Withdrawal Rates Using Historical Data), onde baseado em estudos de dados históricos com intervalos de 30 anos (exemplo: de 1926 a 1955, de 1927 a 1956, etc...), do mercado de ações dos 75 anos anteriores, definiu uma valor de "saque anual seguro" - que depois chamou de "SAFEMAX", num artigo seguinte a este, em 1996), que pelos dados que estudou, seria a quantia histórica mais segura a ser sacada anualmente de uma carteira de investimentos toda voltada para a aposentadoria (portfólio de aposentadoria), para arcar com as despesas anuais do aposentado / investidor em questão. Esse saque seria feito ao fim do ano e, no início do ano seguinte, a carteira seria rebalanceada para equilibrar em 50%/50% as ações e os Bonds novamente.


sábado, 9 de novembro de 2019

Perder para ganhar ou ganhar vendo os erros dos outros?

 Acabei de ler o post do amigo AA40 (As 4 maneiras do investidor amador perder dinheiro no Mercado Financeiro), blog o qual eu recomendo a todos os que buscam a independência financeira ou FIRE. Fiquei feliz por ter sido citado em seu texto, pelo meu post de dias atrás: "Viver de Day Trade? Melhor dirigir UBER!".

 Enquanto lia, lembrei de um amigo que dizia "você precisa perder, para aprender a ganhar"


 Esta frase tem uma interpretação óbvia, que é a de se aprender com os próprios erros. A experiência vem, na nossa vida, com erros e acertos, uma lógica desde quando começamos a andar. São as repetidas tentativas, com erros e acertos, que nos levam ao aprendizado final, arriscando nossa própria pele ("skin in the game") até que nos aperfeiçoemos. Evoluimos como seres humanos graças aos nossos erros, foram e são parte vital da nossa busca pelo conhecimento, em todas as áreas.