domingo, 27 de fevereiro de 2011

Leitura obrigatória para se chegar ao primeiro milhão

 O caminho da independência financeira passa obrigatoriamente pelo controle do orçamento mensal, independente de quanto se ganha por mês. Já ganhei muito e gastava 100% do meu ganho, apesar de estar na época pagando meu imóvel (que na verdade é um passivo enquanto eu nele morar).

 Não existe "investidor" sem antes existir o "poupador". Livros que li e gostei MUITO e indico a qualquer um que queira se tornar um milionário - algo bem factível num prazo de 10 a 20 anos para quem faz aportes razoáveis mensalmente, vive de forma frugal e aplica em bons investimentos - são "O milionário mora ao lado" e "A mente milionária", ambos do autor Thomas J. Stanley.




 Não são livros de auto-ajuda; são livros de ensinamentos reais e baseados em pesquisas feitas com os mais variados tipos de milionários americanos - muitos deles, a maioria das pessoas que os conhecem nem sabe ou imaginam o quanto são ricos. Livros de leitura fácil, que prendem sua atenção até a última página. O engraçado é que  ao ler  os livros você passa a observar as suas atitudes financeiras e exemplos de "PAR" e "SAR" entre seus amigos, conhecidos e na sua própria família (inclusive você). Uma resenha de "O milionário mora ao lado":

 "Qual é a imagem que você tem de um milionário? Um cara cheio da nota, dirigindo um carrão, comendo nos lugares mais caros, comprando as roupas mais caras, certo? Mas você está totalmente errado! Thomas Stanley e William Danko passaram mais de 25 anos estudando o comportamento dos milionários dos EUA. Um estudo realmente sério, contendo entrevistas e análises minusciosas. O resultado: o milionário americano típico não tem carrão, não mora numa casa luxuosa, não almoça em restaurantes caros e tampouco compra roupas de grife famosas e caras. O estudo mostra que os verdadeiros milionários são pessoas que passam despercebido no meio da multidão, e daí o título "O Milionário Mora ao Lado".

 Mas o que dizer dos esbanjadores, dos ricaços que têm carrões, almoçam todo dia em restaurante francês e só compram roupas de grife? Segundo os autores, esses indivíduos não são milionários, mas sim profissionais com uma alta receita e, ao mesmo tempo, um
alto padrão de gastos. Os autores classificam essas pessoas como "SAR" - Sub Acumulador de Riqueza. Já os verdadeiros milionários - classificados pelos autores como "PAR", Prodigioso Acumulador de Riqueza - levam um estilo de vida que permitem que eles juntem dinheiro (e não gastem tudo, ao contrário do SAR).

 Assim, é muito comum um milionário inclusive ter um salário menor que um SAR esbanjador, como um bem sucedido médico ou advogado, por exemplo. Se esse SAR perder o emprego ou não puder mais exercer sua profissão, ele perde tudo de um dia para o outro, ao passo que um verdadeiro milionário não precisa mais trabalhar pelo resto da vida (muito embora as estatística mostram que os milionários continuam trabalhando ativamente mesmo não precisando).

 O livro apresenta ainda um cálculo muito simples para saber se você é um PAR ou um SAR, usando a sua idade e o nível de riqueza esperado. Este livro (título original: The Millionaire Next Door) é freqüentemente citado nos livros do nosso ídolo Robert Kiyosaki e lendo ele fica muito claro que este livro foi uma das principais fontes de inspiração para Kiyosaki escrever Pai Rico, Pai Pobre. Se você é fã do Pai Rico, Pai Pobre, você irá adorar O Milionário Mora ao Lado. Se você não leu a obra prima de Kiyosaki, ficará difícil entender algumas coisas em O Milionário Mora ao Lado, por causa da tradução."

 Desejo uma boa leitura aos que seguirem a dica.

Links para comprar: 






2 comentários:

  1. HM !
    Pois é, estou seguindo o caminho para ser um "PAR".
    Mudando de assunto. Como vc citou: "ao passo que um verdadeiro milionário não precisa mais trabalhar pelo resto da vida (muito embora as estatística mostram que os milionários continuam trabalhando ativamente mesmo não precisando)."
    Mais um motivo estatistico de pensar que taxa de riqueza = 1 ou semi-aposentadoria já um ótimo objetivo a ser alcançado.

    abs!

    ResponderExcluir
  2. ID,

    Exemplo maior temos em Buffett, Bill Gates, Jobes, Carlos Slim ente outros. Estes, são bilionários (não apenas simples mortais) e continuam a trabalhar pois gostam do que fazem. No Brasil, temos Antônio H. de Moraes (patriota e trabalhador nato) como exemplo a seguir. Minha meta é poder trabalhar quando quiser e do jeito que quiser após alcançar a Independência Financeira. Gostaria e criar uma ONG ou sei lá, dar palestras sobre educação financeira, sem me preocupar com retorno financeiro pois já estarei livre das preocupações com dinheiro. Assim, vejo que ele, o dinheiro, poderia vir de forma tranquila na nova atividade escolhida (consultor de finanças pessoais). Sei que existem Mauro Halfeld e Gustavo Cerbasi, mas existem milhões de brasileiros sem educação financeira ainda... Não penso em competir com ninguém, e sei que para chegar onde estes caras estão leva tempo e bagagem de conhecimentos financeiros. Mas nada é impossível... meu primeiro milhão parecia distante anos atrás, hoje é realidade e estou indo para o segundo. E posso dizer sinceramente como me sinto? Normal! Não sinto que posso ir na Loja da Mercedes-Benz e pagar 300.000,00 por um carro zero (mas eu posso!). Quando compro um livro na internet, pesquiso SEMPRE o melhor preço, mesmo que a diferença seja de 3 reais. Enriquecer exige atitude mental, disciplina, muito trabalho e cumprir as regras da estratégia traçada. Ninguém guarda dinheiro fazendo desperdício do mesmo.

    ResponderExcluir

Conto com a boa educação e colaboração de todos!

Comentários ofensivos ou comunistas / socialistas / petistas - entre outras merdas - não serão publicados.