domingo, 23 de junho de 2019

Os Antifrágeis - Por que um colapso na economia é só uma questão de tempo


 Bom dia, caros amigos. Segue abaixo o vídeo do Luiz Fernando Roxo e Richard Rytenband, da série "Os Antifrágeis", que achei muito interessante. Notei que boa parte do que tenho dito e alertado em alguns dos meus últimos posts, de alguma maneira, tem fundamento e eles explicam muito bem neste vídeo, de maneira acadêmica mas também altamente informal e de fácil entendimento público. 

 São divulgadores e seguidores das teorias de Nassim Taleb, autor de livros como "O Cisne Negro" e "Antifrágil". Print retirado direto do blog do Luiz F. Roxo:



 Gostei muito de todo o conteúdo que assisti, de extrema sensatez e notei o quanto comungo, de alguma maneira, das mesmas idéias. O tempo e o mercado juntos ensinam várias coisas para quem tem a humildade de perceber e entender o quanto estamos expostos e "frágeis" a eventos aleatórios, no mercado financeiro - ou eventos esperados e que muitos insistem em ignorar o risco! E eles mostram exatamente isso neste vídeo. Eu, com meus erros e estudo contínuo, aprendi isso da minha maneira.

 Assim é em nossas vidas. Por que pagamos plano de saúde ou seguros de vida, carro e casa? Para gastar mais dinheiro? NÃO!!! Porque existe a chance real de um destes bens (o maior deles, nossa saúde) ser destruído num "Cisne Negro", num acidente, numa catástrofe, num dia de fim dos tempos, numa doença. Ao termos consciência de nossos riscos, de nossa fragilidade, de nossa impotência diante do acaso, procuramos de alguma maneira a proteção para estes eventos. Com nossas finanças não pode ser diferente.

 Assistirei mais vídeos deles, espero como sempre aprender mais e colocar em prática. "Conhecimento não ocupa espaço" (frase do meu pai). Em tempo: agradeço ao colega, RW trader, pela dica de ver e aprender com o Roxo e o Rytenband.




12 comentários:

  1. Sensacional. Fiquei feliz que teve contato com os Antifrageis. Vou citar minha experiência e como essa série me ajudou.

    Já cheguei a ter um patrimônio financeiro relevante, hoje não acumulo 10% do que já tive. E meu erro foi nao ter pensado em proteção e achar que só acompanhamento era suficiente e sempre me expunha ao risco da ruína, arriscava muito para ganhar pouco. O incrível é que fazia isso em varias areas da minha vida e terminou do jeito que terminou: quebradeira, , divórcio, dívida, vício, depressão, bom já te falei que me refugiava em seu blog para ver alguém "chegando lá" para renovar as esperanças.

    Após contato com esses caras consegui modelar meu estilo de vida e até meus trades andam dando certo a 23 meses seguidos.

    Não tenho duvidas que terá alguns insitghs maravilhosos e conseguira proteger seu patrimônio que me causa uma "inveja branca" hahaha

    Dá uma estudada em opcionalidade que eles abordam muito, que por si só, já é uma proteção e um hegde inteligente, algo praticado pelo Buffet a mais de 60 anos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bom dia! Vi oito vídeos deles ontem, me vi ali em muita coisa no passado e no presente.

      Vi quanto estava frágil e quanto evolui, sem saber que era isso, para antifragilidade. Como eles falam em um dos vídeos: estar comprado em RF na alta é ser altamente "agressivo e antifrágil", pois esta grana pode ser usada para na queda pesada comprar ativos bons, com desconto. É o que já tenho dito em alguns posts: quando vai cair, eu não sei, mas uma hora vai... Quem está preparado para a volatilidade, sem fazer o que já fiz no passado quando realizei um prejuízo ferrado nas ações?

      Muita gente se diz "investidor de longo prazo", "buy and hold", mas na hora do mercado urso isso tudo se mostra falácia. E eu mesmo, repito sem vergonha, passei por isso. Errei feio. Hoje, sei qual é minha meta, não assumo riscos que julgo desnecessários, tenho ciência que uma hora o mercado cairá como pedra morro abaixo e sigo firme nos aportes/juros compostos. RF remunerando pouco ou não, neste momento acho fundamental estar posicionado em no mínimo 30% de RF.

      Minha felicidade atual é que estou conseguindo uma média pouco acima de 1% ao mês de proventos, há mais de 6 meses. Estou posicionado em renda variável de duas maneiras, através dos FII (uma boa grana) e em parte via fundos multimercado. Ações, não entrei em 2016 pois optei por aportar em FII desde 2014 e receber fluxo de caixa mensal - e até aqui, minha escolha se mostrou acertada e dentro das minhas expectativas. Futuramente, posso comprar ETF de ações, como já citei em posts anteriores.

      Obrigado pela dica!

      Excluir
  2. Eu compartilho do mesmo pensamento. A 3 meses liquidei toda a carteira de fii's e etf que tinha. Hoje estou 90% td selic e 10% ouro.
    Pode ter sido uma decisão equivocada e faz falta todo mês os pingados dos fii's na conta, além do absurdo IR que tive que pagar na venda.
    Mas sinto uma paz e tranquilidade incrível. Não faz sentido pra mim os juros estarem tão baixos, bolsas e fii's na máxima com o país a beira da falência, endividamento quase saindo do controle e no ambiente externo, EUA no fim de um longo ciclo de crescimento, UE podendo passar por uma nova crise da dívida, talvez muito pior que a anterior já que agora é uma grande economia - Itália - que poderá precisar de resgastes, e a China que é uma grande incógnita.
    Posso estar errado, só o tempo irá dizer. Mas acho que boa parte da riqueza chinesa é artificial. E acho que em algum momento a China passará por uma grande crise. Li em algum lugar que para cada dólar de crescimento da economia chinesa, a dívida cresce 3. Vamos ver onde tudo isso vai dar.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. - O PIB mundial em 2018 estava em 87,25 trilhões de dólares:(https://www.imf.org/external/datamapper/NGDPD@WEO/OEMDC/ADVEC/WEOWORLD)

      - A dívida mundial bateu 248 trilhões de dólares, "Em relação ao PIB global, a dívida representa 317%, taxa muito elevada para os padrões históricos" (https://www.valor.com.br/financas/6193935/divida-global-se-mantem-perto-do-recorde-aponta-iif).

      Temos 87 trilhões de produção contra 248 trilhões de DÍVIDAS. 317% de pura força do capeta contra a economia mundial.

      Cada um tire suas próprias conclusões. Não vou vender minha carteira por ora, mas pretendo aportar mais em RF. FII estão no talo de esticados, os últimos que comprei abaixo do VP foram BRCR11 e FOFT11. Se cortarem mais taxas de juros, FII tem uma tendência de estabilizar ou de mais alta, mas não pretendo comprar mais FII nestes preços.

      Também tenho preocupação com a China, maior credora da dívida pública dos Estados Unidos (1,12 trilhões de dólares). Os dois irão cair ou subir juntos pela atual conjuntura, estando a China hoje com o mercado de ações mais caro do mundo, seguida pelos EUA (em Valuation, que é que realmente interessa). Uma hora, o Tsunami virá. Estão preparados?

      Excluir
  3. Fico aqui lendo isso e já penso na dor de barriga. E olha que meu patrimônio é substancialmente menor que o seu HM! kkkkkkkkkk
    O problema de ficar especulando esses cenários sombrios é que podemos ficar eternamente esperando momento para entrar e o momento "ideal" nunca aparecer. Esse é um dos motivos pelos quais que, apesar do risco de estar comprando no topo, tenho feito pequenos aportes em EFTs brasileiros e FIIs, mesmo nesse cenário duvidoso...O restante (60 a 70% do aporte mensal) faço em renda fixa (entre TD selic e títulos privados).

    E toca o bonde..

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A idéia não é fugir da bolsa, mas saber os riscos que se corre e estar preparado para eles. O Taleb é extremamente categórico ao afirmar que é contra quem faz adivinhação ou premonição. Não se trata de adivinhar topo ou oco, pelo que li e ouvi até agora (comprei dois livros dele ontem cedo), mas sim estar preparado para estas situações que são simplesmente inevitáveis! Alta e baixa sempre existirão, temos é que desenvolver a habilidade de perceber a possibilidade do início do ciclo de queda, olhando deterioração do mercado, aumento absurdo do endividamento global, alavancagem e o encarecimento das bolsas perdendo seu valuation. E aí lembro do Décio Bazin e seus ensinamentos... Ter uma reserva importante em RF é um estratégia, não comprar caro também é uma estratégia! Preço IMPORTA e MUITO. Quem fala que preço não importa, compra tudo o mais caro possível no dia a dia? Conversa fiada.


      O mercado é cíclico, basta ver os gráficos da economia mundial, suas crises e os gráficos das bolsas no longo prazo. A merda é o cara com 60 anos estar 100% em bolsa, não fazer hedge e ver sua carteira derreter 40% ou mais. Como fica a aposentadoria e a cabeça do sujeito? O único ativo que não podemos comprar se chama TEMPO.
      Com 30, 35, 45anos, há tempo hábil para pegar um novo ciclo de alta. Mas dos 60 em diante, exceto que tenha uma patrimônio milionário em bolsa, fica difícil esperar o mercado recuperar. E se o mercado urso durar mais 8 anos? Mais 10? Tudo é possível na bolsa.

      Excluir
  4. São dois livros que estão na minha checklist futura. E parece que estão bem na moda, thiago nigro, perini, roxo e uma galera tem comentado deles. VocÊ chegou a ler? é uma leitura estafante ou uma que dá pra levar e absorver bem?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Comecei ontem a ler "Arriscando a Própria Pele". Pense num texto bem escrito, direto, inteligente e que te prende na leitura. É o livro! Foi difícil parar de ler. Me identifiquei de cara com os princípios e valores morais que vi. Compre, leia, vá por mim. Fora, como é ampla a aplicação do que ali se lê. De cara, te dou um recado: NUNCA CONFIE EM ALGUÉM QUE NÃO ARRISCA A PRÓPRIA PELE.

      Excluir
    2. Em tempo: comprei "Antifrágil" também.

      Excluir
    3. Vou olhar esse aí tb. Eu esotu lendo Princípios do ray dalio. Leitura bem simples e interessante demais!

      Excluir
    4. Esse vou comprar também, acho que o Roxo também indica ele ou vi em outro lugar. Valeu a dica!

      Excluir
    5. Livros Antifrageis que o Rytenband e o Roxo indicam:

      1. Skin in the game
      2. Antifragil
      3. iludidos pelo acaso
      4. A logica do Cisne Negro
      ... Esses do Nassim Taleb...
      6. Princípios de Ray Dalio.
      7. Meditations, Marcus Aurélio.
      8. Os livros do filósofo Sêneca.
      ...esses 2 ultimos mais filosóficos, estoicos.

      Excluir

Conto com a boa educação e colaboração de todos! Comentários ofensivos não serão publicados. Aqui, compartilhamos uma jornada rumo à independência financeira.

Petistas, comunistas, socialistas, bolivarianistas e demais escroques, aqui vocês não são bem vindos.